Páginas

quinta-feira, 25 de julho de 2019

QUESTÕES DE VESTIBULAR E ENEM SOBRE PLACAS TECTÔNICAS, TERREMOTOS, VULCANISMO E ERAS GEOLÓGICAS

1- (Fuvest 2019) Observe a imagem.



A figura exemplifica o comportamento de povos indígenas que viveram no Brasil há 1.000 anos. Eles construíam suas casas escavadas na terra, faziam fogueiras e manuseavam objetos. Escavações revelam hábitos de antigos povos que ocuparam o Sul do país.
Folha de S.Paulo. 20/03/2016. Adaptado.

Com base nos dados apresentados e em seus conhecimentos, assinale a alternativa correta quanto à época geológica desses sítios arqueológicos, quanto ao elemento químico analisado coerente com as práticas humanas exemplificadas na figura e quanto ao método de datação.

(A) Holoceno, silício e datação por quantificação de isótopos estáveis.
(B) Jurássico, carbono e datação por decaimento radioativo de isótopos.
(C) Holoceno, carbono e datação por decaimento radioativo de isótopos.
(D) Jurássico, silício e datação por decaimento radioativo de isótopos.
(E) Jurássico, carbono e datação por quantificação de isótopos estáveis.

2- (FUVEST 2019) A Litosfera é fragmentada em placas que deslizam, convergem e se separam umas em relação às outras à medida que se movimentam sobre a Astenosfera. Essa dinâmica compõe a Tectônica de Placas, reconhecida inicialmente pelo cientista alemão Alfred Wegener, que elaborou a teoria da Deriva Continental no início do século XX, tal como demonstrado a seguir.

As bases da teoria de Wegener seguiram inúmeras evidências deixadas na superfície dos continentes ao longo do tempo geológico. Considerando as figuras e seus conhecimentos,
indique o fator básico que influenciou o raciocínio de Wegener.

(A) As repartições internas atuais dos continentes no Hemisfério Norte.
(B) A continuidade dos sistemas fluviais entre América e África.
(C) As ligações atuais entre os continentes no Hemisfério Sul.
(D) A semelhança entre os contornos da costa sul‐americana e africana.
(E) A distribuição das águas constituindo um só oceano.

3- FUVEST 2018
O conceito de erosão apresenta definições mais amplas ou mais restritas. A mais abrangente envolve os processos de denudação da superfície terrestre de forma geral, incluindo desde os processos de intemperismo de todos os tipos até os de transporte e deposição de material. Outro conceito, mais restrito, envolve apenas o deslocamento do material intemperizado, seja solo ou rocha, por agentes de transporte como a água corrente, o vento, o gelo ou a gravidade, produzindo formas erosivas características.
R. Fairbridge. The Encyclopedia of Geomorphology, 1968. Adaptado.

Exemplo de processo ao qual se aplica o conceito mais restrito de erosão é
(A) a formação de rochas.
(B) a oxidação de rochas.
(C) a formação de sulcos no solo.
(D) a formação de concreções no solo.
(E) o vulcanismo da crosta.

4- (Fuvest 2015) Observe a figura, com destaque para a Dorsal Atlântica.

Avalie as seguintes afirmações:

I. Segundo a teoria da tectônica de placas, os continentes africano  e  americano  continuam  se  afastando  um  do outro.
II. A  presença  de  rochas  mais  jovens  próximas  à  Dorsal Atlântica comparada à de rochas mais antigas, em locais mais distantes, é um indicativo da existência de limites entre  placas  tectônicas  divergentes  no  assoalho oceânico.
III. Semelhanças  entre  rochas  e  fósseis  encontrados  nos continentes  que,  hoje,  estão  separados  pelo  Oceano Atlântico  são  consideradas  evidências  de  que  um  dia esses continentes estiveram unidos.
IV. A  formação  da  cadeia  montanhosa  Dorsal  Atlântica resultou de um choque entre as placas tectônicas norte-americana e africana.

Está correto o que se afirma em

a)  I, II e III, apenas. 
b)  I, II e IV, apenas.
c)  II, III e IV, apenas.
d)  I, III e IV, apenas.
e)  I, II, III e IV.

5- (FGG- CH) Sobre a formação e evolução da Terra analise as proposições:

I.     A formação da Terra foi há, aproximadamente, 4,5 bilhões de anos, nesse período o planeta era extremamente quente equivalente a uma imensa bola de fogo, não abrigando nem uma forma de vida.
II.     Passados milhões de anos após a formação do planeta, a Terra entrou em um processo de resfriamento gradativo, essa alteração originou uma estreita camada de rocha em toda a Terra.
III.     Com as mudanças ocorridas na temperatura do planeta, que foi se resfriando, foi expelida do interior da Terra uma imensa quantidade de gases e vapor de água. Esse processo fez com que os gases formassem a atmosfera e o vapor de água favoreceu o surgimento das primeiras precipitações, um longo tempo de chuva ocasionou a formação dos oceanos primitivos, que possuíam cerca de 20 cm de profundidade.
IV.     A formação dos oceanos foi fundamental para o surgimento da vida no planeta, pois a origem da vida veio dos seres aquáticos. Dessa forma surgiram primeiramente no plantae as bactérias e algas, além de microrganismos, isso há cerca de 3 bilhões e 500 milhões de anos.
V.     Essas primeiras formas de vida foram importantes para o surgimento de outros seres. Surgiram então, oriundos dos microrganismos, os invertebrados dentre eles medusas, trilobitas, caracóis e estrela-do-mar, além disso, desenvolveram plantas tais como as algas verdes, todos os seres vivos desse momento habitavam ambientes marinhos.

Está verdadeiro o que se afirma em:
(A) I, II, III e IV, apenas.
(B) II, III, IV e V, apenas.
(C) I, III, IV e V, apenas.
(D) I, II, IV e V, apenas.
(E) I, II, III, IV e V.

6ª) (FGG – CH) Observe o esquema abaixo das Eras geológicas.
Ao analisar as Eras geológicas, explique por que a imagem abaixo é incoerente. 
Resposta:_____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

7ª) (FGG – CH) Sobre a forma e estrutura interna da Terra assinale a alternativa que apresenta a afirmação incoerente (errada).
(A) A crosta terrestre é a camada superficial sólida e mais espessa (larga) que envolve a Terra. Tem, em média, de 200 km a 2500 km de profundidade.
(B) A crosta terrestre é mais espessa no continente e mais estreita no assoalho marítimo. Composta de silício, magnésio e alumínio. Divide-se entre crosta oceânica e crosta continental.
(C) O manto é a camada viscosa logo abaixo da crosta. É formada por vários tipos de rochas siliciosas ricas em ferro e magnésio, que, devido às altas temperaturas (chegando a 2000 graus/C).
(D) O manto encontra-se em um estado complexo que mistura materiais fundidos e sólidos e recebe o nome de magma, tem entre 2900 km de profundidade, além de ser dividido por duas camadas: manto superior e o manto inferior.
(E) O núcleo é a camada central do planeta, formado por metais como ferro e níquel em altíssimas temperaturas que chegam a 5000 graus/C e divide-se em duas partes: núcleo externo que se apresenta no estado líquido e núcleo interno que se apresenta no estado sólido.

8ª)  (FGG – CH) Leia.

FORTE TERREMOTO ATINGE O CHILE E DEIXA MORTOS

Tremor de forte magnitude foi registrado na noite deste sábado (19/01/2019) em região litorânea. Alerta de tsunami chegou a ser declarado pelo governo, mas depois foi retirado.
Um terremoto atingiu o litoral do Chile e deixou dois mortos na noite deste sábado (19). O governo chileno chegou a emitir um alerta de tsunami e iniciou a retirada da população na área afetada, mas depois o suspendeu. O abalo foi sentido na capital, Santiago, e em outras quatro regiões.

Segundo o Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS, da sigla em inglês), o tremor ocorreu por volta das 22h30 (no horário local, 23h30 em Brasília) e teve epicentro a 13 quilômetros ao leste da cidade de Tongoy, na região central de Coquimbo, que fica a 400 quilômetros ao norte de Santiago. O tremor teve profundidade de 53 quilômetros e gerou réplicas.

O Escritório Nacional de Emergência do Chile (Onemi) determinou a saída preventiva da população nas regiões litorâneas de Coquimbo minutos depois do terremoto diante do risco de tsunami, mas pouco depois o Serviço Hidrográfico e Oceanográfico do Chile (Shoa) determinou que o terremoto não reunia as condições necessárias para gerar um tsunami, cancelando a ordem de esvaziar as áreas atingidas.

Foi durante esse processo de retirada dos moradores que as mortes foram registradas segundo o Onemi. Uma das vítimas jantava em um restaurante da cidade de Peñuelas, em Coquimbo, e sofreu um ataque cardíaco quando a saída do local começou.
A segunda pessoa, que estava na região de Serena, também foi vítima de um infarto, mas as autoridades não deram detalhes do caso. O jornal 'La Tercera' cita que os dois mortos eram idosos.

Ainda segundo o Onemi, o terremoto não provocou grandes danos no país. O órgão registrou apenas a queda de pedras sobre algumas estradas e interrupções pontuais no fornecimento de energia. Relatos no Twitter mostram algumas casas que desabaram, inclusive danos na sede do Corpo de Bombeiros de Coquimbo.

Fonte: https://g1.globo.com/mundo/noticia/2019/01/20/terremoto-atinge-o-chile.ghtml

De acordo com as características do terremoto citado na notícia acima e, ainda, conforme a classificação do abalo sísmico na escala Richter, pode-se classificar o terremoto como

(A) fraco, pois os tremores foram captados apenas por sismógrafos.
(B) forte, devido aos danos graves causados em edifícios, grandes rachaduras no solo e muitas mortes.
(C) fraco, pois o impacto foi semelhante à passagem de um veículo grande e pesado.
(D) forte, provocando danos materiais como quebra de vidros, rachaduras nas paredes, deslocamento de pedras e poucas mortes.
(E) muito forte, devido a destruição total com ondulações visíveis, isolamento de cidades, formação de tsunamis e muitas mortes.

 (FGG – CH) Vulcões são aberturas em montanhas presentes na superfície da Terra que expelem gases, fogo e lava. Os vulcões surgem quando as chamadas placas tectônicas - que fazem parte da crosta terrestre - se chocam movimentando o material presente sobre elas e deixando aberturas para camadas mais profundas do planeta. Apesar da devastação provocada por muitos vulcões, não podemos desconsiderar seus benefícios para o meio ambiente e para o ser humano, entre eles,

(A) as erupções que resultam em graves desastres naturais, por vezes, de consequências planetárias causando danos indiscriminados.
(B) a tendência de desvalorizar os imóveis localizados em suas vizinhanças prejudicando a economia local.
(C) a presença de pedras vulcânicas, que são ricas em minerais e, ao se quebrar, garantem muitos nutrientes para a vida vegetal, garantindo inclusive a prática agrícola.
(D) prejudicam o turismo e interrompem o tráfego aéreo através de sua fumaça de cinzas que podem alcançar quilômetros de altitude.
(E) a formação de zonas chamadas de hot spots (pontos quentes), que são locais aonde o manto superior atinge altas temperaturas, podendo provocar destruição de construções.

10ª (FGG – CH) Observe as figuras com destaque para a Dorsal Atlântica.
  
A teoria da deriva continental foi apresentada pelo geólogo e meteorologista alemão Alfred Wegener em 1913, com a publicação de sua obra clássica "A Origem dos Continentes e Oceanos".  Wegener afirmava que os continentes, hoje separados por oceanos, estiveram unidos numa única massa de terra no passado, por ele denominado de Pangeia (do grego "Terra Única"), do Carbonífero superior, há cerca de 300 milhões de anos, ao Jurássico superior, há cerca de 190 milhões de anos, quando a Laurásia (atuais América do Norte e Eurásia) separou-se do Gondwana, que depois também dividiu-se, já no Cretáceo inferior, até se formar no modelo atual dos continentes.

Com base no movimento de placas tectônicas e na teoria da Deriva Continental, é correto afirmar que

(A) a formação da cadeia montanhosa Dorsal Atlântica resultou de um choque entre as placas tectônicas norte-americana e africana.
(B) a similaridade entre os fósseis encontrados em diferentes continentes, bem como entre formações geológicas e o encaixe perfeito, levou alguns geólogos do Hemisfério Sul a acreditar que todos os continentes já estiveram unidos, na forma de um supercontinente.
(C) a separação dos continentes ocorreu por meio de processos geológicos que permitiram o movimento de placas, sempre na mesma direção.
(D) apesar da teoria de Alfred Wegener não existem constatações evidentes de que os continentes foram unidos.
(E) o movimento de placas não tem efeito sobre a separação dos continentes.

11ª) (FGG – CH) As placas tectônicas movimentam-se aleatoriamente, ou seja, de forma não agrupada e organizada. No entanto, a direção que elas tomam deve-se à orientação da pressão magmática exercida logo abaixo delas. A imagem abaixo retrata o movimento que resultou na formação de grandes cadeias de montanhas como o Himalaia e os Andes.
(O Monte Everest na Cordilheira do Himalaia, com aproximadamente 8.848 metros de altitude, se desponta como o pico mais alto do mundo).

Nesse sentido, quando duas placas tectônicas se movimentam na mesma direção, provocando colisão, chamamos esse movimento de:
(A) Divergente.
(B) Transcorrente.
(C) Convergente.
(D) Conservativa.
(E) Transformante.

 12ª) (FGG – CH) Observe a imagem do movimento de placas.

 
Com relação ao movimento das placas tectônicas assinale a alternativa correta.

(A) A placa Sul-americana movimenta-se em direção a placa Africana formando cadeias de montanhas.
(B) A placa Africana exerce um movimento de colisão com a placa Indo-australiana, mas não ocorre risco de tsunamis.
(C) A placa Norte-americana se afasta da placa Euroasiática, dando origem ao movimento convergente.
(D) A placa Sul-americana colide com a placa de Nazca, ocasionando o movimento convergente e, consequentemente, a formação de cadeias de montanhas.
(E) O movimento entre as placas do Pacífico e a de Nazca é o transcorrente (conservativo).








Nenhum comentário:

Postar um comentário