Páginas

terça-feira, 27 de outubro de 2020

PROVA DE GEOGRAFIA FÍSICA - RELEVO, BACIAS HIDROGRÁFICAS E DINÂMICA ATMOSFÉRICA.

O relevo é a parte superficial da litosfera (camada sólida da Terra). É onde as transformações geológicas se expressam mais nitidamente, sendo também o local de habitação do ser humano e da maior parte dos animais terrestres. Em síntese, podemos definir o relevo como o conjunto de formas físicas que compõem a superfície da Terra.

A ciência que estuda as composições e variações nas formas de relevo é a Geomorfologia, que é um ramo do conhecimento que possui uma interface com duas ciências: a Geografia e a Geologia.

Para melhor estudar e compreender as suas dinâmicas de formação e transformação, dividiu-se o relevo em alguns tipos principais, com base em suas fisionomias externas, são eles: montanhas, planaltos, planícies e depressões. (...)

Fonte: https://brasilescola.uol.com.br/o-que-e/geografia/o-que-e-relevo.htm

1- (FGG) Com base nas feições de relevo que formam a litosfera associe corretamente as colunas abaixo. (10 esc)

(A)    Planície

(B)     Planalto

(C)     Depressão Absoluta

(D)    Depressão Relativa

(E)     Montanhas

 ( ) São formas de relevo que apresentam elevações e altitudes superiores em comparação com regiões vizinhas. Geologicamente são recentes e podem ser formados por processos vulcânicos ou tectonismo.

( ) São elevações de relevo que possuem uma extensão um pouco ampla e a parte mais alta relativamente plana. Apresentam, em geral, altitudes medianas como maciços, morros e serras.

( ) São áreas mais ou menos planas e relativamente baixas. Caracterizam-se pela grande quantidade de sedimentos acumulados em sua superfície, geralmente trazidos pela água das chuvas, dos rios ou pela água dos oceanos e dos mares.

( ) São áreas rebaixadas que apresentam altitudes inferiores em relação ao relevo circundante, localizadas acima do nível do mar.

( ) São áreas rebaixadas que apresentam altitudes inferiores em relação ao relevo circundante, localizadas abaixo do nível do mar.

2- (FGG) Observe as imagens. (10 esc)

Na imagem 1, está retratando a formação de relevo que se tornou a primeira Unidade de Conservação de Caucaia, a qual é chamada popularmente de “Serra da Rajada”. Na imagem 2, está sendo retratado o Parque Nacional da Serra dos Órgãos, no Rio de Janeiro.

 

Com base em seus conhecimentos, estudos e nas explicações de sala de aula sobre relevo, responda:

 A) Qual das imagens está representando corretamente o termo técnico de maciço residual? (2esc)

(x) imagem 1                      (           ) Imagem 2

 B) Explique a diferença técnica entre maciços residuais e serras. (8esc)


3- A respeito das características gerais das bacias brasileiras analise as proposições e associe corretamente. (10 esc)

 

I- Quando desagua no mar de uma só vez.

II- Quando passa por terrenos irregulares com muitas quedas d'água, favorecendo a criação de hidrelétricas.

III- Quando termina no continente, dentro de um lago ou outro rio.

IV- Quando desagua no mar por meio de vários braços.

V- Quando desagua no oceano.


 I- Foz estuária / II- Planáltico / III- Endorréico / IV- Foz Delta / V- Exorréico.


4- (FGG) Observe o mapa do relevo brasileiro. (12 esc)


De acordo com a análise implícita e explicita do mapa acima analise a proposições se verdadeiras ou falsas:

 

I-         O ponto 6 refere-se ao maior planalto residual do Brasil, Pico da Neblina, atingindo 2.994 metros.

(X) Verdadeiro        (            ) Falso

 

II-       O ponto 23 refere-se a principal planície fluvial no Norte do país se estendendo até o litoral cearense.

(              ) Verdadeiro        (X) Falso

 

III-     O ponto 26 retrata a maior planície inundada do mundo, considerada patrimônio natural da humanidade.

(X) Verdadeiro        (            ) Falso

 

IV-     O ponto 28 refere-se a toda planície litorânea da Região Nordeste, formada principalmente pela deposição de sedimentos.

(X) Verdadeiro        (            ) Falso

 

V-      O ponto 22 refere-se a depressão relativa do sul do país, onde ocorre presença de vastas pradarias.

(X) Verdadeiro        (            ) Falso

 

VI-     O ponto 9 refere-se a área do Planalto Central, região Centro-Oeste do Brasil.

(X) Verdadeiro        (            ) Falso

 

5- Sobre o relevo brasileiro, pode-se afirmar que: (8 esc)

 

I - o predomínio dos planaltos no Centro - Sul do Brasil é um dos responsáveis pelo elevado

potencial hidroelétrico da região.

II - da interação entre as rochas do embasamento cristalino e o clima tropical úmido resulta a

presença de solos de grande potencial erosivo.

III - os planaltos do Brasil Central apresentam, como características, as chapadas e os chapadões

recobertos pela vegetação dos cerrados.

IV - as dificuldades oferecidas pelos planaltos, para a construção de ferrovias, explicam a quase

inexistência deste meio de transporte no país.

 

Assinale a alternativa correta.

a) Somente I, III e IV estão corretas.

b) Somente I, II e IV estão corretas.

c) Somente I, II e III estão corretas.

d) Somente II, III e IV estão corretas.

e) Todas estão incorretas.


6- Com base na imagem associe corretamente a numeração com as etapas do ciclo hidrológico. (08 esc)

Com base na imagem assinale a alternativa Correta. *

7- Devido à natureza do relevo, no Brasil, que apresentam rupturas de declive, vales encaixados, entre outras características, que lhes conferem um alto potencial para a geração de energia elétrica. Trata-se de rios: *

8- Observe o mapa das bacias hidrográficas brasileiras e analise as proposições se verdadeiras ou falsas. (12 esc)




a) A bacia 1 possui o maior potencial hidrelétrico disponível do país, mas um pequeno número de usinas instaladas.

(X) Verdadeiro        (            ) Falso

 

(b) A bacia 3 apresenta grandes rios navegáveis que compõem importante hidrovia, responsável pelo escoamento da produção de grãos da região.

(X) Verdadeiro        (            ) Falso

 

(c) As bacias 2 e 7 compõem a Bacia Platina, que possui o maior potencial hidrelétrico instalado no país, além de boa navegabilidade em alguns trechos.

(X) Verdadeiro        (            ) Falso

 

(d) Grande parte dos rios da bacia 5 são intermitentes, o que dificulta o seu aproveitamento econômico.

(X) Verdadeiro        (            ) Falso

 

(e) Os rios das bacias 6 e 8 possuem grandes usinas hidrelétricas, a maior vazão, a mais extensa bacia e constituem as maiores hidrovias do país.

(              ) Verdadeiro        (x) Falso

 

f) A bacia 4 compõe um complexo caracterizado por condições semiáridas, por esta razão, seu principal rio é considerado intermitente.

(              ) Verdadeiro        (x) Falso


9- ROMPIMENTO DE BARRAGEM EM MARIANA

 

O rompimento da barragem em Mariana ocorreu na tarde de 5 de novembro de 2015 no subdistrito de Bento Rodrigues, a 35 km do centro do município brasileiro de MarianaMinas Gerais. Rompeu-se uma barragem de rejeitos de mineração denominada "Fundão", controlada pela Samarco Mineração S.A., um empreendimento conjunto das maiores empresas de mineração do mundo, a brasileira Vale S.A. e a anglo-australiana BHP Billiton.

 

Inicialmente a mineradora Samarco informara que duas barragens haviam se rompido - a de Fundão e a de Santarém. Porém, no dia 16 de novembro, a Samarco retificou a informação, afirmando que apenas a barragem de Fundão havia se rompido. O rompimento de Fundão provocou o vazamento dos rejeitos que passaram por cima de Santarém, que, entretanto, não se rompeu. As barragens foram construídas para acomodar os rejeitos provenientes da extração do minério de ferro retirado de extensas minas na região.

 

O rompimento da barragem de Fundão é considerado o desastre industrial que causou o maior impacto ambiental da história brasileira e o maior do mundo envolvendo barragens de rejeitos, com um volume total despejado de 62 milhões de metros cúbicos. A lama chegou ao rio Doce, cuja bacia hidrográfica abrange 230 municípios dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo, muitos dos quais abastecem sua população com a água do rio.

 

Ambientalistas consideraram que o efeito dos rejeitos no mar continuará por pelo menos mais cem anos, mas não houve uma avaliação detalhada de todos os danos causados pelo desastre. Segundo a prefeitura do município de Mariana, a reparação dos danos causados à infraestrutura local deverá custar cerca de cem milhões de reais.

 

Fonte:https://pt.wikipedia.org/wiki/Rompimento_de_barragem_em_Mariana

 

Sobre os impactos socioambientais causados pelo rompimento da Barragem de Fundão assinale a alternativa que não indica uma consequência desse desastre.

 

(A) Foram espalhadas placas ao longo das praias informando que a água havia ficado imprópria para o banho.

(B) Em dois dias a mancha de lama se alastrou por mais de 15 quilômetros ao norte da foz do Rio Doce e mais sete quilômetros rumo ao sul.

(C) A lama de rejeitos afetou milhares de espécies da fauna e flora marinhas.

(D) A lama reduz os níveis de oxigênio na água, e, à medida que os sedimentos endurecem, podem alterar o curso das correntes e diminuir a fertilidade do solo.

(E) A tragédia não foi um acidente, tampouco fatalidade, mas erro na operação e negligência no monitoramento da barragem.

 10- Cite 5 formas sustentáveis de preservação, racionamento e/ou conservação da água.

11- (FGG) Observe o gráfico abaixo da previsão do tempo e responda os itens a seguir corretamente. (10 esc)



a) Qual a previsão meteorológica para o tempo na terça-feira? (1esc)

(  ) Ensolarado 

( x ) Nublado   

(   ) Chuvoso  

(  ) Céu parcialmente nublado

(  ) Céu parcialmente nublado com possibilidade de chuva 

(  ) Pancada de chuva    

(   ) Neve

 

b) Qual a previsão meteorológica para o tempo na quarta-feira? (1esc)

(  ) Ensolarado 

(  ) Nublado   

(   ) Chuvoso  

( x ) Céu parcialmente nublado

(  ) Céu parcialmente nublado com possibilidade de chuva 

(  ) Pancada de chuva    

(   ) Neve

 

c) Qual dia da semana teve a maior amplitude térmica? (1esc)

(              ) segunda-feira

(              ) terça-feira

(              ) quarta-feira

(              ) quinta-feira

(              ) sexta-feira

(     x      ) sábado

(              ) domingo

 

d) Quais os dias da semana obtiveram a menor amplitude térmica? (1esc)

quarta-feira. quinta-feira e sexta-feira.

 

e) Qual o clima predominante na cidade em questão?

(  x  ) Tropical quente

(              ) Subtropical

(              ) Temperado

(              ) Árido

(              ) Equatorial

 

 

f) Associe corretamente as características climáticas abaixo ao tipo de clima. (5esc)

 

Subtropical

Temperado

Tropical

Polar

Desértico

 

Clima Tropical: Ocorre na maior parte das regiões localizadas entre os trópicos de Capricórnio e de Câncer. Apresenta elevadas temperaturas, com médias anuais em torno de 20ºC, e duas estações bem definidas: uma quente e úmida (verão) e outra mais fria e seca (inverno). A quantidade de umidade varia conforme a sua localização.

 

Clima Temperado: Presente em áreas de médias altitudes, é o único tipo de clima que possui as quatro estações bem definidas: Primavera, Verão, Outono e Inverno. Possui temperaturas mais amenas, com médias anuais que variam em torno de 8ºC e 15ºC, e umidade que varia de acordo com a sua localização (quanto mais próximo ao litoral, mais úmido). 

 

Subtropical: Presente em áreas de transição entre o clima tropical e o clima temperado. Apresenta temperaturas mais amenas e grande amplitude térmica anual, com temperaturas negativas no inverno e acima dos 30ºC no verão. As estações do ano, apesar de não serem tão bem definidas como as do clima temperado, já começam a se delinear. As chuvas são bem destribuídas durante o ano e apresentam maior ocorrência durante o verão.

 

Polar ou Glacial: Ocorre nas zonas polares ou em latitudes muito elevadas, próximas aos polos norte e sul. Apresenta temperaturas baixas durante o ano todo, com médias anuais próximas a -30º C, uma grande variação na duração do dia e da noite e baixa umidade, com um índice pluviométrico de menos de 200 milímetros anuais.

 

Desértico: Presente tanto em regiões temperadas quanto em regiões tropicais (norte da África, Oriente Médio, oeste dos Estados Unidos, norte do México, litoral do Chile e do Peru, Austrália e noroeste da Índia), geralmente em regiões de depressões. Apresenta uma grande amplitude térmica durante o dia (com temperaturas próximas aos 50ºC durante o dia e temperaturas negativas durante a noite), baixa umidade, chuvas escassas e irregulares e índices pluviométricos inferiores a 250 mm por ano.

 

12 – Explique a diferença entre tempo atmosférico e clima. Exemplifique cada um.  (10 esc)

 13- A atmosfera é o que garante a existência de gases em torno do corpo rochoso que é nosso planeta, em vez do vácuo do espaço. Um planeta sem atmosfera não tem pressão em sua superfície, e assim é incapaz de sustentar a vida como a conhecemos. Imagine a terra sem 'ar' (nitrogênio e oxigênio) ... Como é que você e todos os animais e vegetais que você conhece iriam respirar? 

 

A atmosfera também dá suporte e proteção do planeta contra objetos do espaço que podem cair aqui, pois eles vem a uma velocidade tão grande do espaço - num ambiente de vácuo e sem resistência - que quando entram na atmosfera, que é um meio mais denso, se aquecem com o atrito e podem ser completamente vaporizados.  Outra coisa é a proteção de parte da radiação solar, que seria nociva à vida - olha os raios ultravioleta e o buraco na camada de ozônio! - que é em parte refletida e outra parte absorvida pela atmosfera.

 

Os gases mais abundantes nessa camada são: nitrogênio (78,1%), oxigênio (20,9%), argônio (0,96%), gás carbônico (CO²), vapor de água, partículas de poluição e outros gases.

 

Seu surgimento ocorreu a partir de um processo que durou pelo menos 4 bilhões de anos, em que grande parte dos gases e vapores de água liberados no processo de resfriamento se desprendeu para o espaço sideral. Outra parte desses gases foram se aglomerando em torno do planeta, aprisionados pela força da gravidade. A atmosfera primitiva tinha gases de composição tóxica que foi se alterando desde então até formar a atmosfera que conhecemos. Divide-se em 5 camadas.

 

Com base nas camadas da atmosfera e suas características, associe corretamente as colunas abaixo.

 

(A)    Troposfera

(B)    Estratosfera

(C)    Mesosfera

(D)   Termosfera

(E)    Exosfera

 

(B) É a segunda camada mais próxima da Terra. Nela, encontra-se o gás ozônio, responsável pela barreira de proteção dos raios ultravioleta, mais conhecida como Camada de Ozônio. Podendo chegar a até 50 km de altura, é caracterizada por apresentar pouco fluxo de ar e por ser muito estável. Como possui uma pequena quantidade de oxigênio, não é propícia para a presença do homem.

 

Com alturas de até 80km, é caracterizada por ser muito fria, com temperaturas que oscilam em torno dos -100ºC. Sua temperatura, no entanto, não é uniforme em toda sua extensão, uma vez que a parte de contato com a estratosfera é um pouco mais quente, ponto da troca de calor entre as duas.

 

É a camada mais próxima da crosta terrestre. Nela, encontra-se o ar usado na respiração de plantas e animais. Ela é composta, basicamente, pelos mesmos elementos encontrados em toda a atmosfera, Nitrogênio, Oxigênio e Gás Carbônico. Quase todo o vapor encontrado na atmosfera situa-se na troposfera, que ocupa 75% da massa atmosférica. Chega a atingir cerca de 17 km nas regiões trópicas e pouco mais que 7 km nas regiões polares.

 

É a camada mais longe da Terra, alcançando os 800 km de altura. É composta basicamente por gás hélio e hidrogênio. Nessa camada não existe gravidade e as partículas se desprendem da terra com facilidade. Nela encontram-se os satélites de dados e os telescópios espaciais.

 

É a camada atmosférica mais extensa, podendo alcançar os 500 km de altura. O ar é escasso e, por isso, absorve facilmente a radiação solar, atingindo temperaturas próximas a 1000ºC e se tornando, assim, a camada mais quente da atmosfera.

 14- Observe a imagem sobre a circulação geral atmosférica e analise as proposições se verdadeiras ou falsas.





a) Na célula de Hardley, chamadas de células tropicais, o vento circula entre o Equador e os trópicos. Nela, os ventos são chamados de alísios (do nordeste ou sudeste), que sopram sempre em direção ao Equador, transportando muita umidade e causando chuvas.

(   x   ) Verdadeiro                         (              ) Falso

 

b) Na célula de Ferrel ou de média latitude, os ventos circulam entre os trópicos e os polos. Nela, os ventos são chamados de “ventos do oeste”, e sopram na mesma direção dos ventos alísios, em direção aos polos.

(        ) Verdadeiro                         (    x   ) Falso

 

c) Na célula polar, os ventos sopram sempre na região polar. Nela, a pressão sempre é elevada devido as baixas temperaturas.

(   x   ) Verdadeiro                         (              ) Falso

 

d) Nas áreas de alta pressão atmosférica, que resultam da descida do ar frio, o ar circula no sentido do ponteiro do relógio no Hemisfério Norte, e na direção contrária, no hemisfério Sul.

(   x   ) Verdadeiro                         (              ) Falso

 

e) Nas áreas de baixa pressão, causadas pela elevação do ar quente, o ar circula em sentido horário no Hemisfério Sul.

(   x   ) Verdadeiro                         (              ) Falso

 

f) Nas áreas de alta pressão, os ventos são ascendentes e convergentes. Já na áreas de baixa pressão, os ventos são descendentes e divergentes.

(        ) Verdadeiro                         (    x   ) Falso

 

g) A longitude e o albedo influenciam no clima.

(        ) Verdadeiro                         (    x   ) Falso

 

h) Áreas de grande altitude apresentam maior temperatura.

(        ) Verdadeiro                         (    x   ) Falso

 

i) Áreas de baixa latitude tendem a apresentar maior temperatura.

(  x   ) Verdadeiro                         (       ) Falso

 

j) A pressão atmosférica é a força provocada pelo peso (pressão) do ar sobre uma superfície, medida em milibares.

(  x   ) Verdadeiro                         (       ) Falso

 

 15- Leia o texto e, em seguida, responda os itens abaixo.

 

MONTE EVEREST

 

Coordenadas: 000 000 27° 59' 17" N 86° 55' 31" E

Altitude: 8848 m – Cordilheira do Himalaia

Países: Nepal e China -Continente Asiático

 

 

O monte Everest ou, na sua forma aportuguesada, Evereste, é a montanha de maior altitude da Terra. Seu pico está a 8 848 metros acima do nível do mar, na subcordilheira Mahalangur Himal dos Himalaias. A fronteira internacional entre o distrito nepalês do Solukhumbu e o distrito de Tingri da Região Autônoma do Tibete da China passa no cume.

 

O Everest atrai muitos alpinistas, alguns deles experientes. Existem duas rotas principais de escalada: uma que se aproxima ao cume pela face sudeste, no Nepal (conhecida como a rota padrão) e outra pela face norte, no Tibete. Apesar da rota padrão não colocar desafios substanciais na técnica de escalada, o Everest apresenta perigos, tais como mal da montanha, condições climáticas, vento, bem como os perigos objetivos importantes, como avalanches. Em 2016, havia bem mais de 200 cadáveres na montanha, sendo que alguns deles chegam a servir como pontos de referência.

 

Os primeiros esforços registrados para alcançar o topo do Everest foram feitos por alpinistas britânicos. Como na época o Nepal não permitia que estrangeiros fossem ao país, os britânicos fizeram várias tentativas na rota pelo lado norte, no território tibetano. Após a primeira expedição de reconhecimento pelos britânicos em 1921 chegar a 7 000 m pela encosta norte, uma expedição de 1922 chegou até 8 320 m, marcando a primeira vez que um humano esteve acima de 8 000 metros de altitude. Uma tragédia atingiu a equipe na descida, quando sete alpinistas foram mortos em uma avalanche. A expedição de 1924 resultou no maior mistério no Everest: George Mallory e Andrew Irvine fizeram uma tentativa de chegar ao cume em 8 de junho, mas nunca mais voltaram, o que provocou debate sobre se eles foram os primeiros a chegar ao topo. Eles haviam sido localizados no alto da montanha naquele dia, mas desapareceram nas nuvens e nunca mais foram vistos, até que o corpo de Mallory foi encontrado em 1999 a 8 155 metros de altitude na face norte da montanha. Em 1953, Tenzing Norgay e Edmund Hillary fizeram a primeira subida oficial do Everest usando a rota sudeste. Tenzing havia atingido 8 595 m no ano anterior como membro da expedição suíça de 1952. A equipe de montanhismo chinesa de Wang Fuzhou, Gonpo e Qu Yinhua fez a primeira ascensão relatada do pico pelo lado norte em 25 de maio de 1960.

 

 

A) Suponha que você esteja no alto do Everest, após uma longa escala, que alternativa indica as características corretas do tempo atmosférico e fatores climáticos do local? (5esc)

 Área de grande altitude, baixa temperatura, alta pressão atmosférica e clima frio de montanha.

Área de grande altitude, baixa temperatura, baixa pressão atmosférica e clima polar.

Área de pequena altitude, alta temperatura, baixa pressão atmosférica e clima frio.

Área de grande altitude, baixa temperatura, alta pressão atmosférica e clima polar.

Área de grande altitude, baixa temperatura, baixa pressão atmosférica e clima frio de montanha.

  

B) A respeito dos fatores climáticos associe corretamente as colunas abaixo. (5esc)

Latitude

Altitude

Massas de Ar

Continentalidade/Maritimidade

Correntes Marítimas

 

Massas de ar: são grandes porções de ar da atmosfera que se estendem por milhares de quilômetros. Formam-se numa superfície homogênea, pela pressão atmosférica. Suas características – quente, fria, úmida, seca – dependerão das condições do ambiente em que se formaram e por onde farão sua trajetória.

 

Latitude: ela interfere na incidência de raios solares recebidos por determinada região. Próximas ao Equador recebem maiores quantidades de raios solares, incidindo sobre uma área maior da superfície terrestre. Consequentemente, as temperaturas médias desses lugares próximos ao Equador serão maiores; e, quanto mais afastado do Equador for o lugar, menores serão as temperaturas.

 

Altitude: quanto maior, mais rarefeito se torna o ar. Consequentemente, a temperatura tende a ser menor, pois nessas condições as moléculas de ar, em baixa concentração, não conseguem reter calor e umidade.

 

Correntes Marítimas: são porções de águas extensas que fazem um movimento de descolamento nos oceanos. São movimentadas pelas ações dos ventos e pelo movimento de rotação da Terra. Têm o poder de interferir na temperatura atmosférica e no movimento das massas de ar.

 

Continentalidade e Maritimidade: correspondem à maior ou menor proximidade de grandes massas de água. Além de exercerem variação na umidade, interferem também na temperatura da região. Por exemplo, em lugares que sofrem influência do continente (localizados no interior do continente, distantes dos oceanos) há uma variação maior da temperatura ao longo do dia, com altas taxas de amplitude térmica.

 







Nenhum comentário:

Postar um comentário