terça-feira, 30 de julho de 2019

QUESTÕES DE VESTIBULAR E ENEM SOBRE MIGRAÇÕES


1- (FUVESTE 2019) A tabela mostra o –úmero total de refugiados no mundo em 2017, segundo relatório do Alto Comissariado das Nações Unidas Para Refugiados (UNHCR ou ACNUR em português).

Sobre os refugiados e sua distribuição no mundo, é correto afirmar:

A)      Os provenientes do Sudão do Sul e da Somália são acolhidos na Turquia, onde encontram oferta de empregos nas atividades comerciais, tradição econômica do país, desde o século XVII.

B)        A maioria provém da África, devido aos processos de desertificação, e tem como destino o Oriente Médio e a Europa.
C)        O Irã recebe majoritariamente refugiados de países da África Subsaariana, dentre os quais se destacam o Sudão e o Sudão do Sul.
(D)Os de origem síria são a maior população nesta condição, e estão sendo acolhidos em vários países do Extremo Oriente e da África, os quais apoiam o governo sírio na guerra civil que ocorre nesse país desde 2011.
(E) São majoritariamente provenientes do Oriente Médio, África e Ásia, deslocam‐se, forçadamente, devido a longas guerras, em grande parte para países e/ou regiões fronteiriços.

2- (FUVEST 2017) Leia o texto e observe a imagem.

Numa guerra não se matam milhares de pessoas.
Mata-se alguém que adora espaguete, outro que é
gay, outro que tem uma namorada. Uma
acumulação de pequenas memórias... .
Nós que aqui estamos, por vós esperamos.
Direção de Marcelo Masagão.

Brasil, 1999.



A partir do texto e da imagem, pode_se afirmar corretamente que

a) a história das guerras se resume a um teatro de combates travados no front por estadistas e militares.
b) os relatos que abordam os conflitos apenas com base nos tratados e armistícios são parciais e limitados.
c) o fim dos impérios, a xenofobia e a consolidação do projeto federativo garantiram a paz mundial.
d) a banalização da morte e a experiência do exílio expressam a retração dos nacionalismos nos séculos XX e XXI.

e) as políticas de inclusão foram capazes de controlar os fluxos migratórios globais.

3- (Fuvest 2017) Cada vez mais pessoas fogem da guerra, do terror e da miséria econômica que assolam algumas nações do Oriente Médio e da África. Elas arriscam suas vidas para chegar à Europa. Segundo estimativas da Agência da ONU para
Refugiados, até novembro de 2015, mais de 850 mil refugiados e imigrantes haviam chegado por mar à Europa naquele ano.
Garton Ash, Timothy. Europa e a volta dos muros.
O Estado de S. Paulo, 29/11/2015. Adaptado.

Sobre a questão dos refugiados, no final de 2015, considere as três afirmações seguintes:
I. A criação de fronteiras políticas no continente africano, resultantes da partilha colonial, incrementou os conflitos étnicos, corroborando o elevado número de refugiados,
como nos casos do Sudão e Sudão do Sul.
II. Além das mortes em conflito armado, da intensificação da pobreza e da insegurança alimentar, a guerra civil na Síria levou um contingente expressivo de refugiados para a Europa.
III. A política do apartheid teve grande influência na Nigéria, país de origem do maior número de refugiados do continente africano, em decorrência desse movimento separatista.

Está correto o que se afirma em
a) I, apenas.
b) I e II, apenas.
c) III, apenas.
d) II e III, apenas.
e) I, II e III.

4- (Fuvest 2017) 


Em 1932, o Estado Brasileiro instalou campos de concentração de flagelados no Ceará, desde a região do Cariri até Fortaleza, destinados a isolar os retirantes que saíam do interior. No total, esses campos chegaram a concentrar mais de 73 mil pessoas vivendo sob condições precárias.

Sobre o tema das secas no Nordeste, é correto afirmar que

a) o chamado “Polígono das Secas”, abrangendo a Zona da Mata, desde a Bahia até o Maranhão, foi oficialmente demarcado nos anos 1930, no contexto da grande seca.
b) grandes levas de retirantes flagelados do Ceará saíam do sertão e se direcionavam ao agreste nordestino, em busca de trabalho nos canaviais, ou às capitais do Sudeste, à procura de emprego no comércio.
c) o projeto de transposição de águas do rio São Francisco, implantado na atualidade como medida de combate à seca, resultará em desassoreamento desse canal fluvial.
d) a ocorrência de campos para flagelados explica-se pela ausência de políticas de combate às secas, implantadas apenas em 1960 pela Sudene - Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste.
e) a explicação do fenômeno de migração para as cidades como decorrente da pobreza no sertão e exclusivamente relacionada à seca é insuficiente, pois omite a lógica da concentração fundiária e suas consequências.

5- (FUVEST 2016)
Tendo em vista o que a charge pretende expressar e a data de sua publicação, dentre as legendas propostas abaixo, a mais adequada para essa charge é:

a) Suspensão do embargo econômico a Cuba por parte dos EUA.
b) Devolução aos cubanos da área ocupada pelos EUA em Guantánamo.
c) Fim do embargo das exportações petrolíferas cubanas.
d) Retomada das relações diplomáticas entre os EUA e Cuba.
e) Transferência de todos os presos políticos de Guantánamo, para prisões norte-americanas.

6- (Fuvest 2016) Observe o mapa abaixo e leia o texto a seguir.


O terremoto ocorrido em abril de 2015, no Nepal, matou por volta de 9.000 pessoas e expôs um governo sem recursos para lidar com eventos geológicos catastróficos de tal magnitude (7,8 na Escala Richter). Índia e China dispuseram􀀀se a ajudar de diferentes maneiras, fornecendo desde militares e médicos até equipes de engenharia, e também por meio de aportes financeiros.

Considere os seguintes motivos, além daqueles de razão humanitária, para esse apoio ao Nepal:

I. interesse no grande potencial hidrológico para a geração de energia, pois a Cadeia do Himalaia, no Nepal, representa
divisor de águas das bacias hidrográficas dos rios Ganges e Brahmaputra, caracterizando densa rede de drenagem;
II. interesse desses países em controlar o fluxo de mercadorias agrícolas produzidas no Nepal, através do sistema
hidroviário Ganges-Brahmaputra, já que esse país limita􀀀se, ao sul, coma Índia e, ao norte, coma China;
III. necessidades da Índia e, principalmente, da China, as quais, com o aumento da população e da urbanização, demandam
suprimento de água para abastecimento público, tendo em vista que o Nepal possui inúmeros mananciais.

Está correto o que se indica em
a) I, apenas.
b) II, apenas.
c) I e III, apenas.
d) II e III, apenas.
e) I, II e III.

7- (Fuvest 2016) Observe os mapas.

Dentre as seguintes alternativas, a única que apresenta a principal causa para o correspondente fluxo migratório é:

a) I: procura por postos de trabalho formais no setor primário.
b) II: necessidade de mão de obra rural, devido ao avanço do cultivo do arroz.
c) III: necessidade de mão de obra no cultivo da soja no Ceará e em Pernambuco.
d) IV: procura por postos de trabalho no setor aeroespacial.
e) V: migração de retorno.

8- (Fuvest 2015) Observe a tabela:
Os  dados  apresentados  na  tabela  se  explicam,  dentre outros fatores,

a)  pela  industrialização  significativa  em  estados  do Nordeste do Brasil, sobretudo aquela ligada a bens de consumo.
b)  pela  forte  demanda  por  força  de  trabalho  criada  pela expansão cafeeira nos estados do Sudeste do Brasil.
c)  pela  democracia  racial  brasileira,  a  favorecer  a convivência  pacífica  entre  culturas  que,  nos  seus continentes de origem, poderiam até mesmo ser rivais.
d)  pelos  expurgos  em  massa  promovidos  em  países  que viviam  sob  regimes  fascistas, como  Itália,  Alemanha  Japão.
e)  pela  supervalorização  do  trabalho  assalariado  nas cidades, que no campo prevalecia a mão de obra de origem escrava, mais barata.

9- (Fuvest 2015) Um tema recorrente no debate contemporâneo é a migração global. A Organização das Nações Unidas estima que existam 232 milhões de migrantes em todo o mundo (ONU, 2013). Há, atualmente, mais mobilidade que em qualquer outra época da história mundial. Comparando a migração atual com a do século XIX, é correto afirmar:

a) Até  o  século  XIX,  as  nações  norte-americanas  destacaram-se  como  emissoras  de  migrantes,  enquanto,  hoje em  dia, encontram-se entre as principais receptoras desses fluxos, sobretudo os originários do continente africano.
b) Diferentemente do que ocorreu no século XIX, os recursos envolvidos são um traço diferenciador na atualidade, pois remessas enviadas por migrantes originários de nações pobres, como Haiti e Jamaica, são, muitas vezes, utilizadas para sustentar suas famílias no país de origem, além de representarem parte significativa do PIB desses países.
c) Países  europeus,  como  Irlanda,  Itália,  Grécia  e  Espanha,  foram  importantes  emissores  de  migrantes  no  século  XIX  e continuam a figurar, hoje em dia, dentre os países com maior fluxo migratório para os EUA.
d) No século XIX, a emissão e a recepção de migrantes concentravam-se na Europa, enquanto, na atualidade, a emissão restringe-se à América do Sul e a recepção tem alcance global.
e) O  movimento  migratório  do  continente  africano  para  a  Ásia  foi  significativo  no  século  XIX  e,  atualmente,  apresenta importante  crescimento  decorrente  de  políticas  de  cooperação  internacional  (Ásia/África)  para  o  desenvolvimento socioeconômico africano, especialmente para Angola e África do Sul.

10- (Fuvest 2015) O  grupo  Boko  Haram,  autor  do  sequestro, em  abril de  2014,  de  mais  de  duzentas  estudantes,  que, posteriormente,  segundo  os  líderes  do  grupo,  seriam vendidas,  nasceu  de uma  seita  que  atraiu  seguidores com um  discurso  crítico em  relação  ao  regime  local.  Pregando um  islã  radical  e  rigoroso,  Mohammed  Yusuf,  um  dos fundadores,  acusava  os  valores  ocidentais,  instaurados pelos colonizadores britânicos, de serem a fonte de todos os males sofridos pelo país. Boko Haram significa “a educação ocidental  é  pecaminosa”  em  haussa,  uma  das  línguas faladas no país.
www.cartacapital.com.br. Acessado em 13/05/2014. Adaptado.

O texto se refere

a) a uma dissidência da Al􀍲Qaeda no Iraque, que passou a atuar no país após a morte de Sadam Hussein.
b) a um grupo terrorista atuante nos Emirados Árabes, país economicamente mais dinâmico da região.
c) a uma seita religiosa sunita que atua no Sul da Líbia, em franca oposição aos xiitas.
d) a um  grupo  muçulmano  extremista,  atuante  no  Norte da  Nigéria,  região em que a  maior  parte da  população vive na pobreza.
e) ao principal grupo religioso da Etiópia, ligado ao regime político  dos  tuaregues,  que  atua  em  toda  a  região  do Saara.


****GABARITO****


1
E
2
B
3
B
4
E
5
D
6
C
7
D
8
B
9
B
10
D


ATIVIDADE 2 SOBRE MIGRAÇÕES E REFUGIADOS

 Observe as charges abaixo:




                                       


                                          



1) Quais foram os objetivos da construção dos dois muros retratados?

2) A construção desses muros atingiu seus objetivos? Justifique.

3) Você é favorável à política de construção de muros entre fronteiras? Por quê?

4) IDENTIFIQUE um aspecto relativo às tensões vividas na fronteira entre Estados Unidos e México.



5) Cerca de 200 milhões de pessoas (3% da população mundial) não vivem em seus países de origem. Do ponto de vista do nível de desenvolvimento do país de origem e do país de destino, distinguem-se na atualidade três tipos de fluxos migratórios, identificados no mapa com os números , e . Identifique dois desses movimentos populacionais e aponte a característica principal do perfil do trabalhador migrante que participa de cada um deles.

6) O que motiva esses movimentos?

7) “Fuga de cérebros”. Defina este tipo de migração.



8) Xenofobia o que é ?



9) O que vem a ser etnocentrismo ?

10) Quem são os refugiados ? Explique e dê exemplos.


GABARITO:

1- O primeiro muro entre EUA e México foi construído para impedir a entrada ilegal dos

mexicanos. O segundo muro refere-se ao muro de Berlim e foi construído para dividir o

território sob a influência do Socialismo e do Capitalismo.

2- Não, pois mexicanos continuam entrando ilegalmente nos EUA e em Berlim, durante a

Guerra Fria, várias pessoas passaram do lado oriental para o lado ocidental do muro.

3- Pessoal.

4- Atraídos pelas possibilidades de trabalho e enriquecimento nos EUA, milhares de pessoas

tentam cruzar a fronteira dos EUA com o México. Muitas fábricas norte-americanas,

conhecidas como “maquiladoras”, instalaram-se nos últimos anos na fronteira com o

objetivo de utilizar a mão-de-obra barata oferecida pelos mexicanos que se concentram no

norte do país. Estes imigrantes ao cruzar a fronteira podem enfrentar inúmeros problemas

como prisões, conflitos com fazendeiros, fome entre outros.

5- As migrações internacionais de trabalho são fortemente orientadas pelas características socioeconômicas dos países de origem e de destino desses fluxos.

O mapa representa três movimentos populacionais realizados por três perfis de trabalhadores:

1- Deslocamento de países subdesenvolvidos para países desenvolvidos: trabalhadores com qualificação reduzida, ocupando atividades pouco valorizadas nos países de destino.

2- Deslocamento entre países desenvolvidos: trabalhadores altamente qualificados, em busca de ampliação de seus horizontes profissionais.

3- Deslocamento entre países pouco desenvolvidos: trabalhadores desempregados ou subempregados, com baixa qualificação, em busca de ocupação em áreas com maior dinamismo econômico.

6- Os fatores econômicos, tais como a busca de trabalho e a fuga de situações de pobreza, são importantes impulsionadores dos fluxos migratórios globais, o que ajuda a entender porque esses fluxos têm se dirigido prioritariamente aos chamados países e regiões de maior desenvolvimento como América do Norte e Europa Ocidental, ou, ainda, o Oriente Médio e alguns países asiáticos como Japão.

7- Fuga de capital humano (também referida como Fuga de cérebros, ou pelo seu termo em inglês, brain drain) é uma emigração em massa de indivíduos com aptidões técnicas ou de conhecimentos, normalmente devido a fatores como conflitos étnicos e guerras civis, falta de oportunidade, riscos à saude e instabilidade política nestes países. Uma fuga de cérebros é geralmente considerada custosa economicamente, uma vez que os emigrados obtiveram suas formações de maneira patrocinada pelo governo. A fuga de cérebros pode ser estagnada, através do fornecimento de conhecimento científico para a sociedade para que ela tenha oportunidades de carreira iguais e dando-lhes oportunidades de provar as suas capacidades. O fenômeno é inverso do ganho de cérebros, que ocorre quando há um fluxo de imigração e pessoas tecnicamente qualificadas para o país, também trazendo consequências financeiras. O termo foi criado pelo Royal Society para descrever a emigração de "cientistas e tecnólogos", à América do Norte da pós-guerra na Europa.[2] As fugas de cérebros são comuns entre as nações em desenvolvimento, como ex-colônias da África,[3] nas ilhas caribenhas[4] e particularmente em economias centralizadas como as extintas Alemanha Oriental e União Soviética, onde as habilidades de mercado não teriam sido recompensadas financeiramente.

8- A Xenofobia é um tipo de preconceito caracterizado pela aversão, hostilidade, repúdio ou ódio aos estrangeiros, que pode estar fundamentado em diversos fatores históricos, culturais, religiosos, dentre outros.

A xenofobia corresponde a um problema social baseado na intolerância e / ou discriminação social, frente a determinadas nacionalidades ou culturas.

A xenofobia gera violência entre as nações do mundo, desde humilhação, constrangimento, e agressão física, moral e psicológica. Tudo isto promovido principalmente pela não aceitação das diferentes identidades culturais.

Inicialmente o termo “xenofobia” foi incorporado aos estudos da psicologia com o intuito de nomear um transtorno psiquiátrico de pessoas que sofrem com o medo excessivo aos estrangeiros.

É considerado um tipo de aversão irracional aos estrangeiros, o que gera demasiada angústia e ansiedade nos pacientes. Nesses casos, o tratamento é feito por meio de terapia comportamental.

9- É a visão de que um determinado grupo étnico é de alguma forma superior a todos os outros.

10- O conceito de refugiado foi regulado pela Organização das Nações Unidas por meio da Convenção das Nações Unidas sobre o Estatuto dos Refugiados, realizada em 1951 e adotada em 1954. Segundo a ONU, na convenção em questão, para ser considerada refugiada, a pessoa precisa declarar que se sente perseguida pelo Estado de sua nacionalidade por razões de raça, religião, nacionalidade, grupo social ou opiniões políticas; que se ausentou de seu país em virtude desses termos ou que não consegue a proteção do poder público pelas mesmas razões. Existem vários tipos de refugiados no mundo, alguns por condições de perseguição política, outros pela existência de conflitos armados e guerrilhas, além daqueles que sofrem com a fome, discriminação racial, social ou religiosa e até os refugiados ambientais, entre muitos outros tipos. Os principais conflitos atuais que elevam o número de refugiados estão na África e na Ásia, destacando-se, nessa última, o Oriente Médio. Entre esses conflitos, podemos enumerar:

África – oito conflitos: Costa do Marfim, República Centro-Africana, Líbia, Mali, norte da Nigéria, República Democrática do Congo, Sudão do Sul e Burundi; Oriente Médio – quatro conflitos: Síria, Iraque, Afeganistão e Iêmen; Europa – um conflito: Ucrânia; Ásia – três conflitos: Quirguistão, Mianmar e Paquistão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário