Páginas

segunda-feira, 29 de junho de 2020

QUESTÕES DE VESTIBULAR E ENEM SOBRE MEIO AMBIENTE

1ª (FGG – CH) Muitas pessoas não sabem, mas, em alguns casos, o consumo exagerado pode se tornar uma doença, uma espécie de vício: a pessoa consumista só consegue obter prazer ou se sentir bem ao comprar coisas, mesmo que não tenha condições ou utilidade. Compram produtos de forma exagerada, sem ter a necessidade destes, e que muitas vezes nem serão utilizados. O descontrole e a falta de consciência fazem com que a pessoa seja levada pelo impulso da compra e o desejo de suprir suas necessidades, que na maioria das vezes, nem ela mesmo sabe quais são. O limite que separa o consumo exagerado de uma mera extravagancia é o prejuízo que este comportamento causa na vida da pessoa. 

 Entre as características de uma pessoa que não adota hábitos sustentáveis, estão: *
2ª (FGG – CH) Obra da prefeitura causa polêmica no Parque dos Resedás (12 de fevereiro de 2020). 

A criação de uma travessia entre os Parques dos Resedás 1 e 2 tem sido questionada. Executada pela prefeitura, a obra objetiva oferecer maior segurança neste trecho, que até então era uma trilha de terra batida bastante utilizada pelos pais que levam seus filhos para a Escola Municipal ‘Antonio dos Santos Cabral’ e para a creche ‘Terezinha Domenicheli Rossi’. Ao todo são 800 crianças frequentando as unidades de ensino – 650 alunos na escola e mais 150 na creche, conforme dados do Departamento de Educação. A concretagem do local teve início na sexta-feira (7) e foi tema de polêmica nas redes sociais. Muitos moradores das imediações elogiaram a medida, destacando que trará mais segurança e facilitará o acesso à escola e à creche. “Aqui muitas mães usam esse caminho para facilitar e até mesmo conseguir ir trabalhar sem se atrasar para o serviço, pois dar a volta [por outro trecho] é muito longe e carregar crianças no colo não dá, já que têm mães que possuem mais de um filho”, publicou uma internauta, em um post sobre o tema. *************************************************************************************
QUESTIONAMENTOS ************************************************************************************* 
Em contato com O MUNICIPIO, um leitor relatou que a obra estaria sendo realizada em uma área de preservação e que há outros trajetos seguros que os moradores locais podem percorrer para levar seus filhos à unidade de ensino, como a avenida Santo Pelózio – asfaltada recentemente –, bem como toda a volta da área – de aproximadamente 500 metros – que também é toda asfaltada e iluminada.Segundo o leitor, ainda há uma canalização de esgoto que fica exatamente embaixo do trilho que está sendo concretado e que corta a área de preservação. “Essa canalização tem respiros que saem em bocas de concreto, exatamente no meio do trilho que estão concretando e, frequentemente, vaza esgoto em toda a área. E, pelo que se sabe, é uma obra irregular da Sabesp”, afirmou. “Além disso, ao lado do trilho existe uma nascente que é protegida pela área original, há bem menos dos 25 metros de proteção exigidos por lei”, completou o denunciante.
************************************************************************************
SEGURANÇA
************************************************************************************* 
Outro ponto indagado pelo leitor é em relação à segurança no trânsito e o risco de acidentes ocorrerem no local, assim que a obra for concluída. “Além da avenida Santo Pelózio, existe um contorno todo asfaltado que possibilita que as pessoas deem a volta na área e saiam na escola e na creche sem prejuízo algum às crianças. O trilho também é usado por motos, bicicletas e até carros, que, com a concretagem, irão poder ter a velocidade aumentada e, por certo, irão gerar acidentes”, alertou. “Não é possível abrir uma rua segura no local, por ser de preservação e por questões de engenharia. É uma barragem de um antigo açude e tem mais de cinco metros de altura em alguns pontos. Isso vai colocar em risco as crianças, que podem cair dali, além de forçá-las a passar entre cobras e outros animais que frequentemente cruzam o trilho. Não é possível impedir que carros e motos usem a passagem, o que pode provocar transtornos de toda ordem”, disse o leitor, destacando ainda que não será possível iluminar a passagem, o que poderá gerar graves problemas de segurança. De acordo com o denunciante, a descaracterização da área, facilitará ações como o descarte de lixo, incêndios e derrubada de vegetação, contribuindo para a proliferação de vetores da dengue e outras doenças, uma vez que também diminuirá o habitat de animais controladores da população de insetos e escorpiões, como sapos, rãs, gambás e outros.
*************************************************************************************
SEGUINDO A LEI
************************************************************************************* 
Diante destes questionamentos, a Prefeitura de São João da Boa Vista informou que esta obra é uma reivindicação dos moradores do bairro e está sendo executada obedecendo às normas da Lei Federal nº 12.651/2012, popularmente conhecida como Novo Código Florestal. De acordo com o Departamento de Meio Ambiente, Agricultura e Abastecimento, a legislação permite que em áreas de preservação permanente possam ser realizadas atividades de utilidade pública, de interesse social e de baixo impacto ambiental, dentre as quais se incluem abertura de vias para travessia de pessoas, obras de saneamento básico e iluminação. Já com relação à segurança, a prefeitura informa que não será permitida a passagem de veículos e o local será de acesso somente para os pedestres.

Fonte: http://www.omunicipio.jor.br/wordpress/2020/02/12/obra-da-prefeitura-causa-polemica-no-parque-dos-resedas/
Imagem sem legenda

A polêmica da construção do trilho pode ser justificada pelo não cumprimento dos pilares básicos da sustentabilidade que menciona a importância de o desenvolvimento ocorrer de forma socialmente justa, ecologicamente correta, economicamente viável e culturalmente diverso. Com base nesses pilares é correto inferir que *
3ª (FGG -CH) Leia.
*************************************************************************************
CEARÁ TEM 11% DO TERRITÓRIO EM PROCESSO DE DESERTIFICAÇÃO, APONTA ESTUDO.
************************************************************************************* 
O Ceará tem 11,45% de seu território em processo de desertificação, processo de erosão que torna o ambiente árido e o solo infértil, similar à paisagem de um deserto. O dado foi divulgado pela Fundação Cearense de Meteorologia e Recursos Hídricos (Funceme) na véspera do Dia Mundial de Combate à Desertificação.(...) Como forma de combater o processo de empobrecimento do solo, a Funceme monitora um projeto piloto de recuperação de área degradada, implementado na cidade de Jaguaribe. A partir de técnicas de manejo e conservação do solo, uma área de cinco hectares vem ganhando nova vida com surgimento de espécies nativas da região e da própria caatinga. "Conhecendo o solo pode-se planejar a sua utilização de forma adequada, considerando suas potencialidades e limitações", explica Sonia Perdigão.(...)
Imagem sem legenda

Fonte: https://g1.globo.com/ce/ceara/noticia/ceara-tem-11-do-territorio-em-processo-de-desertificacao-aponta-estudo.ghtml
Sobre o processo de desertificação analise as proposições. ************************************************************************************* 
I - Desertificação é o mesmo que desertização, pois ambos são processos de destruição do potencial produtivo da terra por meio da pressão exercida pelas atividades humanas sobre ecossistemas frágeis, cuja capacidade de regeneração é baixa.
************************************************************************************* 
II- Estão entre as consequências do processo de desertificação: a eliminação da cobertura vegetal (podendo a extinguir algumas espécies de plantas e até de animais), a diminuição da biodiversidade, a salinização e alcalinização dos solos, o aumento do processo de erosão e a redução da disponibilidade e também da qualidade nos recursos hídricos.
*************************************************************************************
III- Entre as principais causas que são responsáveis por esse fenômeno, temos: o desmatamento, principalmente das áreas com vegetação nativa, o uso intensivo do solo, que geralmente é para a prática a agricultura ou pecuária, práticas inadequadas da agricultura (como alguns tipos de irrigação e o uso de agrotóxicos nas plantações), mineração e muitas outras.
*************************************************************************************
IV- As consequências na economia podem ser vistas na desvalorização das terras que sofrem esse processo de desertificação, pois por se tornarem improdutivas as pessoas não veem utilidade para elas, causando grandes prejuízos e favorecendo novos desmatamentos para fazer o uso das terras.
************************************************************************************* 
V- As principais áreas vulneráveis a desertificação no Ceará são: Região Metropolitana de Fortaleza, Sertão Central e Araripe.
*************************************************************************************
 VI- São classificadas como áreas suscetíveis à desertificação, as que possuem degradação da cobertura vegetal, assoreamento dos rios, pastoreio excessivo, perda da biodiversidade, perda da capacidade produtiva do solo, baixa relação entre capacidade produtiva dos recursos naturais e a sua capacidade de recuperação.
*************************************************************************************

Está correto o que se afirma em: *

Nenhum comentário:

Postar um comentário